Gravidez após os 40 anos: conheça os riscos e as vantagens!

Fique atenta aos principais sintomas da endometriose
13 de Março de 2018
Mulher moderna: Benefícios da reposição hormonal feminina
19 de Março de 2018

Hoje é uma realidade que muitas mulheres optam por postergar a maternidade para depois dos 40 anos. Os motivos são únicos e pessoais.

Assim, ao chegar aos 40 anos, algumas mulheres sentem que realizaram muitos de seus objetivos, e agora desejam ser mães. A gravidez nessa faixa de idade se tornou comum até entre as famosas, como no caso da cantora Ivete Sangalo, que em fevereiro deu à luz as gêmeas Helena e Marina.

Porém, é importante mencionar que a gestação depois dos 40 anos é mais propícia a apresentar problemas durante seu decorrer, como a hipertensão arterial e diabetes gestacional. Além disso, a reserva de óvulos diminui com o passar do tempo, e os óvulos mais velhos podem aumentar o risco de aborto ou anomalias cromossômicas para a criança, como por exemplo a Síndrome de Down.

Todas as mulheres que desejam ser mães nessa faixa etária devem procurar o médico antes para realizar um check-up de sua saúde. Além disso, é importante que o casal esteja ciente dos riscos para a mãe, bebê e as dificuldades para engravidar que aumentam após os 35 anos.

No entanto, é importante lembrar que não só de riscos é composta uma gestação tardia, e que traz vantagens também. A maturidade vem acompanhada da sabedoria, que permite uma visão diferente do que é ser mãe, além de mais experiências para compartilhar com as crianças. Por ser desejada pela mulher, a gravidez se torna algo muito importante e especial.

As consultas médicas dessas mamães devem ser realizadas em intervalos menores, com exames específicos para o rastreamento e monitoramento da saúde do bebê e das possíveis alterações que possam surgir!

Sua saúde e a saúde de sua família são muito importantes, cuide com muito carinho. Por isso, em caso de dúvidas procure um profissional capacitado para atendê-los integralmente. As informações neste site pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança.

Beijos,
Dra. Priscila K. Matsuoka | Ginecologia e Obstetrícia | CRM 133872
Sem conflitos de interesse a declarar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *